II Fórum Nacional homenageia personalidades da Terceirização

Publicado em .

A importância dos serviços especializados para a economia brasileira foi o grande destaque do II Fórum Nacional do Setor de Serviços, promovido pela Cebrasse (Central Brasileira de Serviços) na manhã de 26 de junho no Novotel São Paulo Jaraguá Convention, na capital paulista. Empresários, parlamentes, lideranças do setor de Serviços e especialistas compareceram para debater o tema “A nova lei Terceirização - Brasil com DNA de primeiro mundo”.

 

O presidente da Cebrasse João Diniz destacou na abertura oficial do Fórum a importância do empenho e dedicação dos homenageados - deputado federal Laércio Oliveira; Gaudêncio Torquato, consultor político; José Pastore, especialista em relações do Trabalho e estudioso da Terceirização; e Marlos Augusto Melek, juiz federal do Trabalho - no processo de aprovação do marco regulatório da Terceirização, uma luta com mais de duas décadas, e modernização das leis trabalhistas.

 

Laércio Oliveira, que já foi empresário de Serviços e se identifica com os pleitos do setor, fez questão de mencionar todos os envolvidos na Lei da Terceirização e disse que a aprovação só foi possível graças ao árduo trabalho do grupo de empresários envolvido: "Honrar todos aqueles que depositaram confiança em mim é o combustível que me alimenta. Agradeço pela referência e reconhecimento."

 

O especialista em relações do Trabalho e estudioso da Terceirização José Pastore manifestou admiração pelos empresários e representantes do setor de Serviços por seu engajamento na aprovação do marco regulatório: "O setor de Serviços se destaca em meio ao empresariado brasileiro, pois se mantém presente nos debates no Congresso. Vocês deram exemplo e deixaram uma lição de como participar do processo democrático".

 

 A aprovação da Lei 13.429/17 evidenciou que a proteção ao trabalhador é prioridade. Com o aceite da reforma trabalhista, o Brasil será beneficiado com ganhos em produtividade do trabalho, fundamental para o crescimento da economia. Há mais de 30 anos o País mantém-se estagnado nesta área. Segundo Pastore, o projeto da reforma trabalhista é um capítulo importante do ponto de vista social: "É a inclusão no mercado de trabalho de quem está excluído, um grande passo na melhoria das condições de vida desses brasileiros."

 

 

Questionado se a Lei 13.429/17 diminui o desemprego, Pastore foi pragmático: "Se fosse possível diminuir desemprego com lei, não haveria desemprego no mundo. Nenhuma lei acaba com desemprego. Se houver um ambiente de negócios favorável, o empregador contratará mais. A lei facilita a empregabilidade das pessoas”.

 

Fonte: SINDEPRESTEM

София Дървен материал цени

София Дъски цена